MENU PRINCIPAL

quarta-feira, julho 22, 2009

XIV SELL - SEMINÁRIO DE ESTUDOS LINGUÍSTICOS E LITERÁRIOS - UNIR - VILHENA

IMPERDÍVEL

XIV SELL - UNIR VILHENA
FORMAÇÃO ACADÊMICA EM ALTO NÍVEL


OBJETIVOS: O SELL é um evento acadêmico-científico que visa promover a difusão da pesquisa nas áreas de Linguística, Letras, Educação e Comunicação bem como oferecer à comunidade acadêmica oportunidade de atualização por meio de comunicações, minicursos, mesas-redondas e palestras.
IREI MINISTRAR UM MINICURSO:


"A COMUNICAÇÃO COMO INSTRUMENTO COGNITIVO EM SALA DE AULA"

ABAIXO FOLDER DO EVENTO E PROGRAMAÇÃO:





PROGRAMAÇÃO

07 DE OUTUBRO
8h - Entrega do material
10h às 11h30min - Sessões de comunicação
14h – Abertura
15h – Palestra: A análise do discurso e o ensino da
língua
Profª Drª Maria de Lourdes Faria dos Santos Paniago (UFG)
19h30 – Palestra: Gilberto Freire: sua relação com a
literatura
Prof. Dr. Antônio Dimas (USP)

08 DE OUTUBRO
8h às 11h30min - Minicursos
14h – Mesa-redonda: Vertentes da literatura Brasileira
atual
Prof. Dr. Aguinaldo José Gonçalves (UNESP)
Prof. Dr. Antônio Dimas (USP)
Escritor Marçal Aquino
15h30min - Palestra: As malhas narrativas musicais e
linguísticas na minissérie Os maias
Profª Drª Lúcia Correia M. M. Miranda (UNIMAR)
19h30min – Palestra: Literatura e Cinema
Escritor Marçal Aquino

09 DE OUTUBRO
8h às 11h30min – Minicursos
14h – Mesa-redonda: Leitura e formação
Profª Drª Maria de Lourdes F. S. Paniago (UFG)
Prof. Dr. José Leonildo Lima (UNEMAT)
Prof. Dr. Osvaldo Duarte Copertino (UNIR)
15h30min – Palestra: Convenções gramaticais X
idiossincrasias linguísticas
Profª Drª Maria Cristina Victorino de França (UNIR)
19h – Palestra: Angústia, depressão e invenção artística
Prof. Dr. Aguinaldo José Gonçalves (UNESP)


MINICURSOS

01 – A arte de contar histórias
Profª Ms. Norma Dilma dos Reis (UNIR)

02 – A comunicação como instrumento cognitivo na
sala de aula
Prof. Ms. Rômulo Giácome Fernandes (UNESC)

03 – A narrativa na TV: as unidades linguísticas -
teoria e prática
Profª Drª Lúcia Correia M. M. Miranda (UNIMAR)

04 – Discurso do Eldorado Rondônia: dos mitos ao
encontro de mundos na colonização
Prof. Mestrando Sandro A. Colferai (UNIR)

05 – Elaboração e gestão de projetos educacionais
Profª Ms. Dirley Aparecida Zolletti Zanerato (SEMED)

06 – Ensino de literatura: métodos e abordagens
Profª. Ms. Susanne Castrilon (UNEMAT)
Prof. Ms. José Pereira (UNEMAT)

07 – Gramática: uma aula de acentuação e ortografia
Profª Drª Maria Cristina Victorino de França (UNIR)

08 – Gilberto Freire: sua relação com a literatura
(apenas no dia 8)
Prof. Dr. Antonio Dimas (USP)

09 – O ensino de língua materna (apenas no dia 9)
Profª Drª Maria de Lourdes Faria dos Santos Paniago (UFG)

10 – O ensino da leitura e da escrita nas séries iniciais
Prof. Ms. Josias Marinho C. de Souza Filho (UNIJIPA)

11 – Plano de expressão em textos publicitários
Profª doutoranda Aparecida Luzia A. Zuin (UNIR)

12 – Produção de texto
Prof. Dr. José Leonildo Lima (UNEMAT)

13 – Semiótica discursiva: a linguagem plástica
Prof. Dr. Aguinaldo José Gonçalves (UNESP)

14 – Webquest: novos recursos para o ensinoaprendizagem
da Língua Portuguesa
Romes Ferreira de Amurim (UNEMAT)
Valéria Francisca de Oliveira (UNEMAT)


OFICINAS
15 – Jornal do SELL
Prof. Esp. Marcos Fiori (UNIR)
16 – Teatro
Prof. Ms. Oswaldo Gomes Oliveira (UNIR)
Prof. Ms. Rubens Vaz Cavalcante (UNIR)
Profª Patrícia Clara Gomes da Silva (IESA)

terça-feira, julho 14, 2009

Literatura - A ARTE DE PRODUZIR EFEITOS SEM CAUSA



A ARTE DE PRODUZIR EFEITOS SEM CAUSA - LOURENÇO MUTARELLI
por Rômulo Giacome


Traído pela esposa e abandonado pelo filho, Júnior vai à casa do pai, um senhor aposentado, que tem alugado um quarto a uma estudante de arte, Bruna, bela garota que também passa pelas intempéries deste encontro. Atordoado, Júnior e sua mente, sua perspectiva e seu olhar ébrio sobre sua realidade são os nossos olhos ao ler o romance, a própria dimensão que penetramos ao ler a primeira página. Do momento em que passa dias e dias dormindo, bebendo, se apagando da realidade, percebemos ocorrer esta miopia em nós, leitores desafisados e afogados nos próprios pensamentos do personagem. 124578RR; 123457SS; os códigos de peças do serviço de Júnior, gravados em sua mente, soam como mantras de sua loucura, o crepúsculo de uma noite eterna.
A literatura psicológica, de introspecção, calcada em primeira pessoa e com laivos de fluxo da consciência sempre foi sinônimo de modernidade. O romance moderno teve seu grande apogeu nos territórios áridos da consciência e da inconsciência. Mas, muitas vezes a inconsciência é vista como uma visão dionisíaca estereotipada, clara e dimensionada, fruto da visão onírica do surrealismo. É como se da consciência para a inconsciência, existisse apenas uma linha tênue que diferencia o excesso, o superlativo, o grandioso, o incoeso do inconsciente em suas formas translúcidas. Em Mutarelli, a passagem da consciência para o inconsciente é o silêncio, a escuridão, e a falta de controle do ser. Esta sensação de falta de controle, ausência dos mecanismos básicos de auto gestão, de auto determinação vão se esvaindo em causas aparentemente simples: stress, depressão, angústia, que depois tornam-se cada dia mais hipotéticas e catastróficas, gerando uma esquizofrenia crônica que constrói um personagem atônito e com uma semi-imagem de si mesmo. A técnica narrativa de Lourenço é excelente, e nos deixa com a real perspectiva do apagão progressivo, da falta de controle que fará Júnior cada vez mais míope de sua realidade.
Miopia progressiva e constante, acelerada rumo à escuridão é a figura alegórica que possibilitaria mergulhar na mente de Júnior por algumas páginas, e perceber a força deste autor contemporâneo. Lourenço Mutarelli também é autor da obra Cheiro do Ralo, adapatado ao cinema com atuação de Selton Mello.
A arte de produzir efeitos sem causa é uma obra que enseja tatear em uma primeira pessoa riquíssima e ao mesmo tempo, marcada por indícios, aversa a grandes fatos, grandes acontecimentos, mas sim a nuances da realidade cotidiana simples, impregnada pela vida - ou morte.