MENU PRINCIPAL

terça-feira, junho 29, 2010

Produção Científica - JOSÉ SARAMAGO: CARNAVALIZAÇÃO NA OBRA MEMORIAL DO CONVENTO

NOTA DO ORIENTADOR: O texto abaixo é o primeiro de uma série de QUATRO textos Resultantes de pesquisas literárias e culturais realizadas dentro do grupo de Pesquisa TEOLITERIAS, fechando o clico de atividades para 2010. As pesquisas resultaram em trabalhos monográficos qualificados e defendidos com êxito no bojo institucional. Nesta pesquisa a autora conseguiu aprofundar a complexa relação cultural entre carnavalização e polifonia, tecendo uma ampla teia de referências que perpassam dos tempos medievais e dos ritos, engendrando formas e linguagens contemporâneas, alicerçadas pela magistral capacidade narrativa de Saramago. Tecendo e costurando teoria e toda a principiologia da Carnavalização Baktiniana, Valdenice propõem resultados de amplo aspecto literário e teórico, enriquecendo a academia cacoalense.

MARCAS DE CARNAVALIZAÇÃO EM “MEMORIAL DO CONVENTO”

VALDENICE OLIVEIRA MENDES
Professora, Graduada em Letras, Pesquisadora do Grupo Teoliterias.

A carnavalização é uma leitura irônica de tudo que é sério e que está presente na literatura atual. Para Bakhtin o carnaval teve sua representação mais forte na Idade Média, por meio das histórias contadas por Rabelais, porém, com o tempo, a verdadeira origem carnavalesca foi perdendo alguns traços particulares, mas mantendo sua essência carnavalesca.
Os traços do carnaval permanecem até os dias atuais na literatura devido a sua concepção ampla e traz a ideia de um termo antigo de festa popular. (BAKHTIN, 1999)
O romance “Memorial do Convento” pode ser visto com características que permanecem fiéis ao texto e retratam a época histórica e literária.
No romance, é possível observar as marcas carnavalescas por meio da narrativa irônica que descreve a promessa do rei de construir o convento às duras custas populares, o exagero das ambições burguesas, as procissões religiosas, a autoridade do clero e a grande diferença social em que se divide a sociedade portuguesa presente na obra.
Toda a narrativa de Saramago possui sua marca e estilo que faz com que a linguagem adquira as marcas do passado histórico Português, trazendo originalidade às marcas carnavalescas.
Serão descritos a seguir, mascas importantes dessa cultura carnavalesca que estão presentes na narrativa do romance “Memorial do Convento”.