MENU PRINCIPAL

terça-feira, outubro 31, 2006

DICAS PARA A ANÁLISE LITERÁRIA

DICAS PARA A ANÁLISE LITERÁRIA
Prof. Rômulo Giácome de Oliveira Fernandes


DÊ MARGENS ÀS PRIMEIRAS IMPRESSÕES;

- Destaque o Valor Denotativo das palavras primeiro, pois é preciso conhecer o referencial para desvendar os sentidos;

- Valorize as Imagens; realize-as com fidelidade e clareza de detalhes; elas darão informações valiosas sobre o texto

PROCURE AS CONTRADIÇÕES:

- Segundo a semântica Greimasiana, o sentido sempre está na diferença; faça uma leitura inspecional procurando estranhamentos ou referências não determinadas; procure também os exageros;

SAIBA DISTINGUIR O GÊNERO:

- Um poema também pode estabelecer contatos com gêneros narrativos; observe se ele é mais descritivo, dando ênfase aos adornos ou detalhes nas imagens; ou se é narrativo, valorizando uma ação, uma cena, um momento; Ou totalmente lírico, valorizando um devaneio, um pensamento, uma digressão;

DESCUBRA O EU LÍRICO E SUAS RELAÇÕES

- Um poema, classicamente, é sempre um falar emotivo sobre algo ou alguém, ou quase sempre de si mesmo; por mais que um sujeito fale de outro ou de outra coisa na poesia, ele sempre estará “implicando” um estado d´alma próprio. Procure estabelecer relações do eu lírico com aquilo (algo ou alguém) que ele fala.

RECURSOS

- A metodologia básica de análise parte da proposição:

a. Descrever e Classificar os recursos;

b. Analisar a intencionalidade do autor em propor aquele recurso;

c. Analisar a composição daquele recurso, ou aquilo que faz dada “metáfora” (por exemplo) funcionar como tal, representando uma significação a partir das possibilidades de sentido;

d. Efetuar uma leitura original sobre a obra, interpretando-a a partir dos sentidos conotados dos signos postos (significado).
Comprovar a leitura original a partir dos fundamentos textuais.

- Observe que qualquer signo posto em uma obra literária é um recurso; uso de adjetivos, imagens, substantivos, verbos, neologismos; a escolha de um termo em detrimento de outro é marca do recurso;

- As figuras de linguagem de um modo geral são sempre recursos importantes na poesia;

- A escolha de um ritmo ou de uma rima, bem como aliterações e assonâncias também são intencionalmente recursos poéticos que irão concentrar significação;

2 comentários:

Elisandro (2°letras) disse...

Ok professor, exelente foram suas alusões de como instituir uma análise da poesia. Agora é só esperar o dia da prova que porventura será amanhão 17/11/06 e ver se temos a possibilidade de utilizar a imaginação e seus conceitos para que o exame não venham nós.....
abrçs....em nome do 2° letras.
Elisandro

Pedro Sardinha Martins Sardinha disse...

Olá, gostei muito do bolg! Mas tenho uma dúvida:
O olho do relógio vigia meu coração
(acima do bem e do mal e dentro do medo)
HORAS

Até às onze horas de hoje
não amei ninguém.
Espero que até às cinco da tarde amanhã
eu ame alguém.
O olho do relógio vigia, vigia.
Mas nem o medo afasta o desamor.

Francisco Alvim

Nesse poema, não consegui identificar o que seria o olho de relógio.