MENU PRINCIPAL

segunda-feira, setembro 13, 2010

LUAN SANTANA É NOSSO JUSTIN BIEBER TUPINIQUIM: ESTAMOS SALVOS!



Da mesma forma que existe uma balança comercial, incluindo conceitos de déficit e superáviti, bem como reservas de mercado e impostos de importação e exportação, também identifico uma balança comercial cultural. O que importamos e exportamos e suas relações com a nossa própria cultura e controle governamental. Vejamos. Importamos uma gama de músicos americanos e europeus: bandinhas de quinta, rappers posers / loosers, “divas” siliconadas e coreografias sem conteúdo. Às vezes alguns conteúdos mexicanos explodem por aqui, como os Rebeldes. No entanto, exportamos Tom Jobim, Tropicalismo, Tom Zé, João Gilberto, Mutantes e Secos e Molhados (ainda). Vejam que bom equilíbrio nesta nossa balança cultural de importação? Estamos no lucro, dizem por aí. Exportamos luxo e recebemos lixo. Recentemente vivemos um fenômenos pop de níveis globais. Justin Bieber é seu nome. Um menino que brotou dos cântaros do Youtube e virou fenômeno mundial. Já assimilamos e compramos. Justin já foi importado pela massa. No entanto, nosso Justin Bieber, Fiuk, mesmo com todos os esforços da massiva Globo, não faz sucesso internacional. Por que ninguém importa? Se ele canta tão bem? É coincidência ou o mercado internacional é mais seleto do que o nosso? Parece-me que a massa internacional é mais pensante que a nossa. É só observar o caso Alexandre Pires. Onde ele faz sucesso? Há, ele faz o tão sonhado sucesso latino; nos EUA, só nos guetos dos trabalhadores braçais brasileiros. Mas OTTO, Chico Science e Lenine tocam muito por lá. Qualidade da balança cultural? Recentemente, em festival Nova Yorquino, Tom Zé foi aclamado como grande compositor e responsável por coerência brazuca. Quem deveria homenagear não seria nós, os beneficiados?
Mas, injuriados e determinados pelas ordas malignas da vingança e do ódio, nós, Brazucas, criamos a primeira personalidade jurídico / teen / pop / Cult / Cool / tupiniquim: Luan Santana. É inegável que nosso olho gordo brasileiro não podia aceitar a lacuna de um Justin por aqui. Assim, criamos o nosso "made in Brasil", completo, com tudo o quem direito. Ele deve ser considerado um orgulho entre nós. Ele é o nosso Justin Bieber sertanejo. Vejam que ousadia. Criamos um Justin regional, do campo, com viola e violão, só que sem botina e calça apertada, sem fivela, mas com todas as características teen versáteis tão relevantes à nossa necessidade de mitos volúveis e voláteis, que enchem o rabo de dinheiro, mandam às favas qualquer tentativa racional de evolução de letras, cospem nas raízes e ainda enchem estádios. Ressentimento. Concordo.
Desde que Mário de Andrade e Oswald de Andrade fincaram as bandeiras da nossa poesia de exportação, afirmando: precisamos ter autonomia; criar uma estabilidade criativa; uma invenção brasileira; cambaleamos frente à uma identidade cultural mais forte lá fora do que aqui. Nas cadeiras do College de France, pensadores sabem mais da nossa cultura popular do que nós mesmos. Luan Santanna é nossa vingança. É nossa arma secreta contra os imperadores. Salve nosso poder cultural de resistência. Salve nosso Justin Biebber sertanejo.

13 comentários:

hperpetuo disse...

rsssss. Muito bom !!!!!
Professor, temos o Restart tambem.
uhauhau

Prof. Romulo Giacome O Fernandes disse...

Valeu hugo, por passar por aqui;
abraços cordiais
Rômulo

Anônimo disse...

Olá prof. Rômulo. Que sacada! "Vê" aí se temos uma Lady Gaga 'made in Brazil'. Até o Maluco Beleza passou pelos states, e não era dos maiores.
Abraços, Volmar.

Prof. Romulo Giacome O Fernandes disse...

Valeu Volmar;
realmente, vou procurar a "nossa" lady gaga; abraços.

Anônimo disse...

Ro, seu texto além de bom é divertido. Coitado do Fiuk, ele acabou levando a pior, kkk.
Abraços, Helem.

Anônimo disse...

muito bom seu texto, adorei sua comparacão do nosso cantor sertanejo.kkkkk,leiliane e gabriel

Joice Stêfani disse...

Para mim, a maior barreira é a língua, muito dificilmente um artista brasileiro alcançará o sucesso "mainstream" nos Estados Unidos cantando apenas em português. Estes artistas citados por vc professor, realmente fazem um certo sucesso, mas este sucesso é limitado às pessoas mais cultas e com mais conhecimento, que tem mais chances de serem expostas a outras manifestações artísticas que não as divulgadas pelos grandes canais de rádio e TV, estes artistas são muito conhecidos entre pessoas de nível aquisitivo e cultural maior, não fazem sucesso com o "povão", posso dizer por experiência própria de quase 6 anos vividos nos Estados Unidos, nunca ouvi uma música brasileira tocar em nenhuma rádio, ou aparecer em um programa de TV americano e tenho certeza que qualidade não é o problema. Nós importamos Justin Bieber e Lady Gaga pq o Inglês é uma língua universal e faz parte do nosso cotidiano há muito tempo. Seria muito bom ver o Luan Santana tocando nas rádios e canais americanos dedicados ao country, mas não vai acontecer. Assim como a Ivete fez um show no Madison Square Garden, que ficou lotado, mas lotado de brasileiros, música brasileira nos EUA infelizmente interessa somente aos brasileiros que lá estão. Ficaria muito feliz em ter um artista brasileiro fazendo sucesso no mainstream americano, é difícil,mas quem sabe um dia né?

Prof. Romulo Giacome O Fernandes disse...

Joyce, muito legal seu comentário; realmente a língua é um entrave fatal; o inglês é mais universalizado do que o nosso português; bom você ter dado sua contribuição, pois você tem experiência cultural, pois residiu lá; valeu pelo comentário.

Anônimo disse...

kkkkkk...muito bom...não sei se rio..não sei se choro...mas a Joyce tem toda razão. E barreira com relação ao idioma, é totalmente ligada a questão econômica, pois, os próprios americanos que curtem o Tom Zé não são os mesmo que curtem o Bieber. Os intelectuais americanos reconhecem a boa música, parece que os nossos não. Será que isso?
Valeu...abç

Juca

Anônimo disse...

Ótimo texto professor, a palavra "Brazucas", com "B" maiúsculo é ironia ou otimismo? Valeu mestre.

Michele disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Michele disse...

AÊêÊÊwww
Muito bom, atirou na cereja do sunday e fincou ela na parede com a bala do revolver. Realmente o Luan Santana arrasa quarteirão em compração ao prematuro e vulcão de hormônios Justin Bieber. Imagina os carinhas do restart vendo isto hem? cara eles parecem mais velhinhos do que ralmente são usando aquelas roupas tiririquenhas. Mais olhe pelo lado bom, pelo menos eles estão voltando a moda do século 15 com aquelas calças de romeu.
saudades prof, vou arrumar o lay e mandar para vc ok
bjos

Eduardo disse...

Olá professor! Gostei do seu texto!

Acho que já temos uma Lady Gaga Tupiniquim! O que o senhor acha de Cláudia Leite? Em seu último CD, ela apresenta músicas como“Famo$a",
apresentando versos sem muito valor de sentido como “Eu quero ser muito famosa e ter o seu amor, mas também quero sentar no sofá do Jô”. Há também "Xô perua", cujo o refrão é "xô,xô,xô perua, no meu terreiro você não vai ciscar", e até mesmo "Áqua" e "Sincera" composta por LATINO!

Aqui seguem alguns vídeos em que Cláudia canta (mal) ao vivo!

http://www.youtube.com/watch?v=fF7p9PB8Osg

http://www.youtube.com/watch?v=gS8gM22Sa7o&feature=related

http://www.youtube.com/watch?v=6GeHoMzWnI8