MENU PRINCIPAL

sexta-feira, outubro 01, 2010

PROSA E VERSO: PÁSSARO NO VARAL & REDEMOINHO




Um pássaro fino, intricado na linha do varal
Amarrado a ele o nó do mundo
Verdejando e amarelando dores e sofrilégios
Abóboda beata do céu ao seu arrebol
Voou e cantou em cada varal
Assinalando e fechando o nó do presságio e o crepúsculo
Na casa debaixo um coro de vozes
Na casa bem embaixo
No baixio, um coro de vozes grita sonoro
Baixo, bem abaixo, mulheres de roupa gritam;
E as vozes ecoam em mim a todo tempo;
A sombras pairam noturnas no sol do meio dia
A dor de cabeça não cessa
E a vida deságua no precipício;
(Rômulo Giácome, Outubro 2010)

Corriam em volta da fogueira e cantavam sem parar. Por detrás da abóbada do céu já aparecia a noite, em turbilhões por sobre as cabeças, em ondas de vento frio e faíscas, cinzas e pequenos insetos da fogueira, que rodavam e rodavam, rodavam. Alucinadas crianças se fingiam de surdas e mudas e jogavam-se, quase, na fogueira que crepitava enriquecida pelos devotos que a alimentavam de comida, papéis e devoção, lambendo as bandeirolas penduradas. Então, um grande vento se fez presente, e revoando, derrubando os copos fumegantes, derrubando as palhas que encandeciam, amassando o vestido branco da noiva, se fez redemoinho, dos pequenos passou a grande, enfezado gemeu no banco, rodopiou na curva e parou no meio do povo, que gritava loucamente: viva são João. Viva são João. E eu podia ver. São João vivia no redemoinho. (Rômulo Giácome, 2007).


3 comentários:

helio.rocca disse...

Que belíssimo poema, e que prosa tão rica em versos e sonhos, professor Rômulo. Foi realmente um grande prazer conhecê-lo no Colégio Jean Piaget em Espigão do Oeste, e poder ouvir tão esclarecedora palestra sobre Carlos Drumond e a poesia.

Prof. Romulo Giacome O Fernandes disse...

Helio, o prazer foi todo meu; em meio a esta cultura pós-moderna de fim do pensamento, encontrar pessoas que admiram e vivenciam a poesia é um grande privilégio; abraços cordiais

Colly Cavalsani disse...

Professor Rômulo, eu quero ser igual a ti quando crescer. rsrs Além de grande escritor és um ótimo professor e nos faz viajar em suas poesias.
Sei que estou devendo um post com a análise do seu poema, mas é que o tempo está "curto". ;x
ah e quando tiveres tempo faça uma visita ao Faces da Fase: http://facesdafase.blogspot.com/

Abraço.
Tássyla