MENU PRINCIPAL

quarta-feira, maio 25, 2011

TÓPICO GRAMATICAL 10ª EDIÇÃO - CURIOSIDADES SOBRE A ABOLIÇÃO DO TREMA

BY ELISANDRO FÉLIX DE LIMA

Usar o trema a partir de 1º de janeiro de 2013, será considerado um desvio de grafia na norma culta da língua portuguesa.
Em Portugal o trema deixou de ser usado em 1945. No ano de 1971, aqui no Brasil, o trema foi parcialmente abolido. A reforma ortográfica de 1971 aboliu o trema nos casos de uso facultativo. Era uma forma de indicar os hiatos átonos, como nos casos: ga-ü-chis-mo; sa-ü-da-de; pa-ï-si- nho; pa-ra-ï-ba-no. O fato de ser facultativo fez com que escritores literários e jornalistas não usassem o trema em hiatos átonos, isso motivou a Academia Brasileira de Letras a banir "de uma vez por todas" o trema, nesses casos.
Mas, o que é o trema e para que serve? O trema que é um dos sinais diacríticos usados na língua portuguesa. Os sinais diacríticos servem para distinguir a modulação das vogais ou para explicitar a pronúncia de algumas palavras. Sinais diacríticos são os acentos agudo, circunflexo, grave, til, trema e até mesmo o apóstrofo.
Após a reforma de 1971, no Brasil, o trema só foi permitido para indicar o U átono nas combinações GUE / GUI / QUE / QUI.
Lembrando que, usar ou não o trema será permitido até o dia 31 de dezembro de 2012. Após essa data, será desvio da norma culta da língua.


REFERÊNCIAS
BRASIL, Presidência da República. Decreto nº. 6.583, de 29 de setembro de 2008. Promulga o Acordo Ortográfico, assinado em Lisboa, em 16 de dezembro de 1990.


INSTITUTO ANTÔNIO HOUAISS. Escrevendo pela Nova Ortografia. 3. ed. São Paulo. Publifolha, 2009.


SANTANA, Tatiana. Novo Acordo Ortográfico. Disponível em: http://www.jurisway.org.br. Acesso em: 10 mai. 2011

Elisandro Félix de Lima é graduado em Letras e Pós-Graduado em Gramática Normativa da Língua Portuguesa pela UNESC - Faculdades Integradas de Cacoal, Prof. Tutor em Cursos a distância da UNISA e revisor textual, além de atuar na secretaria acadêmica da UNESC.

Nenhum comentário: