MENU PRINCIPAL

quarta-feira, agosto 21, 2013

Coluna @TEMPORAL - Poesia e Afins - Rômulo Giácome; Bernardo Shmidt Penna; Paulo Henrique;


 Ano I - Número 01 - 21 de Agosto de 2013. Cacoal, Rondônia.

Me In sta(r),
Insta,
De dentro / fora do poema, dentro deu,
E ainda fora de mim
Instinto
Sem sabendo que sou ainda mais menos
Instante
E naquilo tudo que era muito mais ainda
Versos
Versículos de um texto apagado na parede
E fora dele, ainda mais meu, teu
E ainda tanto mais que tudo isso tudo
Sobrando tanto que tanto tu sobras
E fica ainda dentro / fora da única coisa que pode não ser
Poesia.

mote
Da face escrita do poema ninguém leu
Da face apagada do eu, tu e ele
Da face a face do leitor, eu ou tu?


Me perguntam
Em tom de especulação
O que te move?
De onde vem a inspiração?
E eu digo:
Não há dilemas
Ou problemas.
Eles voam por aí,
Os poemas.
Estão pelo ar...
O poeta só tem
A sorte de conseguir pegar.


Penso, logo existo.

Penso, logo assisto.
Penso, logo invisto.
Penso, logo insisto.
Penso, logo conquisto.
Penso, logo resisto.
Penso, logo despisto.
Penso, logo desisto...


Ia descrevê-la.
Mas ela,
De uma só vez,
Me fez
Esquecer tudo.
Assim,
Começo do fim:
Mudo.




Nenhum comentário: