MENU PRINCIPAL

domingo, dezembro 04, 2016

FERREIRA GULLAR - POETA PRÁTICA

POETAS NÃO MORREM - VIVEM NO ESPAÇO DA MEMÓRIA

A biblioteca Nacional sempre acolheu este poeta de veia social. Mais do que um experimentador da linguagem, mais do que um teórico da arte verbal, Gullar viveu a literatura como forma política e social de estar no mundo.
Na foto abaixo, retirada em 2011, Na Biblioteca Nacional do Rio de Janeiro, na ocasião era celebrada uma exposição de arte deste grande poeta. Tive o privilégio de visitar.
A minha experiência literária esculpiu alguns pequenos versos e fragmentos poéticos, não muitos, de vários artistas; mas Ferreira Gullar me deixou quatro versos.

Como dois e dois são quatro
sei que a vida vale a pena
mesmo que o pão seja caro
e a liberdade pequena





Nenhum comentário: